Você consome ovos de galinhas confinadas a vida inteira em gaiolas minúsculas? Se você frequenta o Abbraccio, é provável que a resposta seja SIM. Bloomin’ Brands, o Grupo que controla o Abbraccio e outras marcas, como Outback e Fleming’s, já se comprometeu a não mais trabalhar com ovos de galinhas confinadas em gaiolas nas suas operações nos Estados Unidos a partir de 2025 ou antes. Por que a Bloomin’ Brands não publica um comprometimento inequívoco, definitivo e idêntico ao assumido nos Estados Unidos, deixando claro para os fornecedores que, a partir de 2025, não mais permitirá a utilização de ovos de sistemas que confinam galinhas em gaiolas em sua cadeia produtiva no Brasil?

Assine a petição

Peça ao Abbraccio que se comprometa de forma firme, definitiva e inequívoca a não mais operar com ovos de galinhas confinadas em gaiolas no Brasil a partir de 2025, adotando aqui exatamente a mesma política de ovos de galinhas livres de gaiolas que assumiu nos EUA.

Vamos ajudar a acabar com essa crueldade agora!

 

Leia a petição

Prezado Sr. Antonio

A Abbraccio é uma das grandes líderes de mercado no Brasil. Mas, ao se recusar a se comprometer com uma política clara a comprar de seus fornecedores apenas ovos de galinhas livres de gaiolas, a Abbraccio não está atendendo ao apelo do consumidor a esse respeito. Bloomin’ Brands, o Grupo que controla a Abbraccio e outras marcas, como Outback e Fleming’s, já se comprometeu a não mais trabalhar com ovos de galinhas confinadas em gaiolas nos Estados Unidos a partir de 2025 ou antes. Por que a Bloomin’ Brands ainda não assumiu um compromisso idêntico – com uma exigência clara e inequívoca para fornecedores – de fazer essa transição para as suas marcas no Brasil dentro do mesmo prazo? Isso é inaceitável! A prática de confinar galinhas em gaiolas é uma das piores formas de crueldade contra animais, e algo que nenhuma empresa deveria apoiar.

Nas típicas operações que utilizam gaiolas, as galinhas exploradas para a produção de ovos são confinadas em gaiolas aramadas tão pequenas que as aves sequer podem andar, abrir as asas ou manifestar qualquer comportamento que lhes seria natural.

Como líderes de mercado, Abbraccio e Bloomin’ Brands têm poder para banir de suas cadeias produtivas o uso de ovos de galinhas submetidas a confinamento em gaiolas. Por favor, estendam a política adotada dos Estados Unidos e comprometam-se publicamente a não mais trabalhar com ovos de galinhas submetidas a confinamento em gaiolas no prazo de até 2025, com a publicação de uma exigência clara e inequívoca para seus fornecedores no Brasil que não dependa de termos condicionantes.

Obrigada.

Assine a petição

A realidade das granjas de gaiolas em bateria

Espremidas em Gaiolas

Numa típica granja em sistema de gaiolas, as galinhas exploradas para produção de ovos vivem em gaiolas tão pequenas que mal conseguem andar ou esticar suas asas.

Exploradas e Negligenciadas

Em típicas granjas de ovos em sistema de gaiolas, é frequente galinhas ficarem presas e sofrerem lacerações ou terem membros mutilados no aramado das gaiolas ou sob as bandejas de ração. Muitas são negligenciadas e sofrem sem cuidados até a morte.

Aves em Decomposição

Em típicas granjas de produção de ovos em sistema de gaiolas, é comum ver aves em decomposição em meio a galinhas ainda botando ovos para serem comercializados.

Reduzidas a meios de produção

Mantidas em condições absolutamente deploráveis numa típica granja em sistema de gaiolas, impedidas de satisfazer suas necessidades mais básicas, as aves são tratadas como meras máquinas de produção de ovos.

Estas Marcas Estão Ligadas À Crueldade Contra Animais

Como consumidor, a melhor forma de ajudar a acabar com essa crueldade é deixar os animais fora do seu prato.